Parceria com a Cruz Vermelha é momento novo na política nacional de defesa civil, diz ministro

Fonte: Site da Defesa Civil

28/04/2011
Adalberto Marques / MI
Galeria de Imagens

Brasília – O Acordo de Cooperação Técnica firmado entre o Ministério da Integração Nacional e a Cruz Vermelha Brasileira nesta quarta-feira (27/04), pode ser considerado um novo momento na política nacional de proteção civil, segundo palavras do ministro Fernando Bezerro Coelho, que firmou o documento juntamente com o presidente Nacional da Cruz Vermelha, Walmir de Jesus Moreira Serra Júnior.

O acordo permitirá aos dois órgãos atuar em conjunto na resposta aos desastres naturais e aos provocados pelo homem, além de propiciar a troca de experiências no planejamento de medidas preventivas. A qualificação e a capacitação de técnicos e voluntários também estão entre os principais pontos do documento, que estabelece as competências das partes.

“Nos será de muita valia essa parceria com a Cruz Vermelha, uma instituição que tem mais de cem anos de experiência em ações de assistência humanitária”, afirmou o ministro Fernando Bezerra Coelho.

Walmir de Jesus Moreira, da Cruz Vermelha, afirmou que o acordo dará oportunidade para que seja trazida para o Brasil toda a experiência internacional da instituição, e se colocou à disposição para ser uma força auxiliar do governo em ações de defesa civil. “Podemos, queremos e devemos ser um braço do governo para atuar nas ações humanitárias”, disse ele.

O secretário geral da Cruz Vermelha Internacional, o etíope Bekele Geleta, também presente à cerimônia, saudou a disposição do ministério em se aproximar da instituição e assegurou que o Acordo de Cooperação Técnica será de grande importância tanto para a Cruz Vermelha e para o Brasil.

Participaram ainda da solenidade o secretário Nacional de Defesa Civil, Humberto Viana e os deputados federais Perpétua Almeida (PC do B/AC) e Glauber Braga (PSB/RJ), respectivamente presidente e relator da Comissão Especial de Prevenção e Catástrofes Climáticas da Câmara Federal, além de assessores e técnicos da Cruz Vermelha e do Ministério da Integração Nacional.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *