PE – Governo instala escritórios nas cidades mais atingidas pelas chuvas

Aproximar a ação do Governo dos municípios que foram mais prejudicados pelas chuvas da semana passada. Essa é a função dos quatro escritórios de gerenciamento anunciados pelo governador Eduardo Campos, em entrevista coletiva neste domingo (08/05), no Palácio do Campo das Princesas.

As estruturas começam a funcionar a partir de amanhã em Barreiros, Palmares, Ribeirão e Jaqueira e vão atender as nove cidades que estão em Estado de Calamidade Pública. O modelo foi utilizado com sucesso na Operação reconstrução 2010. Cada escritório será responsável pelo gerenciamento de cidades próximas e estão sob o comando de uma secretaria específica. O de Palmares, por exemplo, abrange Água Preta e Xexéu e está sob a responsabilidade da Secretaria de Desenvolvimento Econômico. Já o de Ribeirão engloba também Cortês e Primavera. Em Catende, serão atendidas demandas de Jaqueira e Maraial. Cidade mais prejudica, Barreiros ganhou escritório exclusivo.

O Governo também já publicou no Diário Oficial desse sábado o aviso do edital de licitação para a construção das barragens de Panelas 2 e Gatos. As duas serão as primeiras a serem construídas entre as cinco barragens de contenção tidas como prioritárias. A previsão é de que as obras sejam entregues antes do inverno de 2012 e que custem, juntas, R$ 65 milhões.

O governador explicou que o pior momento já passou, mas que o Governo do Estado continua em alerta. “Temos que ficar vigilantes. Tem o imponderável, que é a mudança do clima e do tempo”. Eduardo disse ainda que não vai tolerar o uso de “politicagem” na distribuição dos donativos. “Doa a quem doer, não vou permitir”, garantiu.

Durante a coletiva, o secretário de Recursos Hídricos, João Bosco, fez uma análise das chuvas que começaram a cair de maneira mais intensa no fim de abril e começo de maio. As precipitações foram muito acima da media histórica dos últimos 30 anos. No Recife, foram registrados 242,5 mm até o dia 04 de maio, quando a média do mês inteiro é de 48,4 mm.

Bosco Lembrou que nos dias mais complicados, terça e quarta-feira passadas, a Barragem de Carpina segurou duas enchentes do tamanho da cheia de 1975.  “Hoje temos uma reserva superior a 70 milhões de m3, amanhã chegaremos a 100 milhões. Estamos com uma boa reserva. Teremos um dia das mães de tranquilidade”, disse o secretário. A capacidade total da Carpina é de 270 milhões de m3.

NÚMEROS

O Governo do Estado está realizando várias ações de assistência à população atingida. Foram distribuídos 4.410 colchões, 11.186 cestas básicas e 3.050 cestas de pronto consumo. Os desabrigados receberam ainda 3.330 cobertores e 40.000 lts de água mineral, obedecendo o critério de 60 litros para cada família por semana.

Além disso, a Compesa já religou os sistemas de abastecimento d’água em 18 municípios. Para a limpeza pública e liberação de acessos, são 34 máquinas e equipamentos contratadas, desobstruindo canais e a proteção de encostas, retirando a lama de ruas e abrindo vias interditadas.

“Tudo isso foi feito sem os R$ 18 milhões liberados pelo Governo Federal”, salientou o governador. Esses recursos devem estar liberados na próxima terça-feira e serão aplicados na reestruturação de escolas, rodovias, centros médicos, entre outros.

Até o momento, 55 municípios foram atingidos, sendo nove em Estado de Calamidade Pública: Água Preta, Barreiros, Catende, Cortês, Jaqueira, Maraial, Palmares, Primavera e Xexéu. Já foram instalados 227 abrigos para acolher 4.935 famílias, outras 10.193 famílias estão desalojadas. Duas mortes foram registradas, uma em Camaragibe e uma em Jaqueira.

Fonte: Site do Governo de Pernambuco. Foto: Roberto Pereira/SEI

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *